Consultor de alimentos: o que faz e como se tornar um

Nas últimas décadas, o setor alimentício passou por mudanças profundas que envolvem a necessidade de renovação constante dos conhecimentos relacionados à segurança de alimentos. Nesse contexto, o consultor de alimentos se tornou uma figura ainda mais necessária dentro dessa indústria, sendo extremamente requisitado. 

No Brasil, o mercado de consultoria vem crescendo exponencialmente nos últimos anos, sendo exigido cada vez mais a formação multidisciplinar dos consultores de alimentos, além de ser necessária uma alta qualidade técnica e capacidade para resolver problemas. 

Para que você saiba mais sobre o que é a consultoria de alimentos, mais especificamente, sobre o que é consultor de alimentos, sua atuação profissional e como adentrar nesse mercado, preparamos o artigo de hoje. Continue lendo para saber tudo sobre essa área tão importante!

Ah, e se você quiser saber como se preparar para processos seletivos dentro da indústria de alimentos, não deixe de conferir nosso ebook sobre o tema! É só clicar aqui, ou na imagem abaixo, e baixar gratuitamente.

O que é consultoria de alimentos?

A consultoria de alimentos é uma prestação de serviços em que o profissional da área de alimentos fornece assistência em serviços de alimentação e em indústrias de alimentos.

Em linhas gerais, o trabalho do consultor de alimentos é diminuir cargas, eliminar problemas, tornar o processo mais simples e funcional, padronizar operações e reduzir falhas. O objetivo da consultoria é resolver problemas do cotidiano do estabelecimento, que vão desde desconformidades com a fiscalização da vigilância sanitária até melhorias operacionais no processo de trabalho. O intuito é promover essas modificações de forma a impactar significativamente no dia a dia da empresa ou indústria, além de trazer melhorias e resultados positivos para seus clientes.

Na maior parte das vezes, a consultoria alimentar atua em restaurantes que possuem algum tipo de custo alimentar, um design próprio ou, até mesmo, uma engenharia de menu. Os consultores alimentares costumam ser uma demanda do próprio local, que surge a partir da identificação de falhas ou da necessidade de adequação para atender clientes específicos, que podem fazer exigências às quais os profissionais que atuam no estabelecimento não estão bem familiarizados.

Para exemplificar, vamos pensar no caso de uma dona de um espaço que oferece variados serviços alimentícios. O local funciona como uma lanchonete, oferece serviços de encomenda e também atua como um pequeno mercado local. Nesse caso, podemos observar uma sobrecarga de serviços e ausência de especialização, o que torna o volume de trabalho bastante alto em troca de uma baixa remuneração.  

Esses problemas estão intimamente relacionados com uma gestão incorreta, e é nesse ponto que a consultoria alimentar pode ajudar. O consultor de alimentos é capaz de identificar o que esse estabelecimento tem de melhor para oferecer, de acordo com as demandas do mercado, e criar estratégias para sua adequação e especialização, aumentando o valor do produto final e reduzindo os gastos físicos e financeiros dos proprietários.

O que é consultor de alimentos?

O consultor de alimentos é um agente de transformação capaz de identificar problemas ou pontos de melhoria e, principalmente, trazer soluções eficientes e práticas. Sua visão e estratégias permitem que ele traga os resultados que o cliente espera de forma mais rápida e mais barata, quando comparado às ações que o cliente tomaria sozinho. Além disso, a presença do consultor de alimentos aumenta as chances de que as mudanças sejam resolutivas, evitando o gasto de tempo e de recursos financeiros com ideias que muitas vezes têm pouca aplicação prática.  

Suas funções são muitas, de forma que ele pode trabalhar de diversas maneiras:

  • Resolvendo problemas com desperdícios de alimentos que causam prejuízos rotineiramente;
  • Otimizando fornecedores em termos de preço e qualidade;
  • Criando estratégias de motivação e treinamento da equipe em todo o processo, incluindo o atendimento ao público;
  • Promovendo melhorias nos cardápios;
  • Auxiliando a precificação de pratos da maneira adequada, considerando tanto os gastos quanto o mercado;
  • Ajudando na padronização de receitas e de procedimentos;
  • Elaborando a documentação obrigatória para a fiscalização sanitária, como o Manual de Boas Práticas (BPF) e Procedimentos Operacionais Padrões (POPs);
  • Promovendo a implantação das Boas Práticas desde o recebimento até a entrega do prato para o cliente;
  • Melhorando os aspectos relacionados à segurança de alimentos; 
  • Capacitando os manipuladores de alimentos, o controle interno de pragas e o manejo de resíduos.

Por que se tornar um consultor?

Um dos primeiros pontos que podemos levantar acerca dos motivos para ingressar na carreira de consultoria de alimentos é o mercado. É fato que o mercado de alimentação fora do lar tem crescido a cada ano, além de ter se mostrado como um dos setores menos afetados em períodos de crise no Brasil.

Assim, com o aumento do número de pessoas que precisam realizar refeições em restaurantes ou necessitam pedir alimentos via delivery (entrega), o número de estabelecimentos para atender esta demanda também aumenta gradativamente, bem como a necessidade de adequação e expansão dos locais já existentes para suprir toda essa demanda.

Nesse contexto, surge, então, uma necessidade crescente de profissionais capacitados, os consultores de alimentos, para auxiliar esses estabelecimentos a se manterem no mercado e atender às exigências correspondentes à fiscalização sanitária e à segurança de alimentos. 

Além do crescimento de consumidores, também há crescimento e mudanças em sua demanda. Hoje há uma tendência crescente de adoção de hábitos alimentares saudáveis e ricos em nutrientes por uma boa parcela de brasileiros. Assim, o consumo de verduras, legumes, frutas, oleaginosas e carnes magras tem aumentado, e esses produtos têm ganhado espaço em detrimento daqueles que envolvem frituras, gorduras e componentes muito industrializados. 

A praticidade e a conveniência também passaram a fazer parte dos pré-requisitos do consumidor, que tem cada vez mais adotado uma rotina corrida, desejando não perder muito tempo ao se alimentar. Nesse sentido, aplicativos para realizar pedidos e embalagens mais práticas, que permitem o consumo rápido sem sujar muitas louças, bem como o atendimento rápido e personalizado, têm ganhado cada vez mais força no cenário alimentício nacional.

Em meio a tantas mudanças, é comum que os estabelecimentos cometam erros de logística e de adequação à nova realidade de forma correta. A ocorrência de erros, não só relacionados à assistência direta ao consumidor, mas também à manutenção da qualidade e da segurança do alimento, passa a ser relativamente comum frente a tantas alterações, o que atrapalha o crescimento do negócio e pode, até mesmo, gerar problemas com a vigilância sanitária.

A figura do consultor de alimentos surge, então, como responsável por toda essa avaliação e adequação ao mercado. É preciso que o estabelecimento possua alguém capaz de identificar as novas tendências e, principalmente, capaz de traçar planos de mudanças possíveis de serem implantadas de maneira eficaz.

Outro ponto positivo da carreira de consultoria de alimentos se relaciona muito com a qualidade de vida do profissional. A flexibilidade de horário é uma das maiores qualidades da profissão, uma vez que você mesmo monta sua agenda de atendimentos, é possível decidir quais dias ela estará aberta e quantas horas por dia quer trabalhar.

Um outro aspecto relevante é a possibilidade de atuação em vários nichos do mercado, ou seja, é possível escolher aquele que mais te interessa, seja levando em consideração a remuneração oferecida ou o tipo de trabalho a ser realizado. 

Por fim, outra vantagem está na variabilidade na remuneração. O consultor de alimentos é quem decide o preço de sua hora, sendo possível adequar o valor cobrado àquele que você entende como justo pelo trabalho oferecido.

Passos para se tornar um consultor de alimentos

1. Tenha formação na área

O primeiro passo para atuar como consultor de alimentos é ter formação na área, que deve contemplar todas as competências do consultor. Os profissionais que podem atuar são, principalmente:

  • Nutricionistas;
  • Tecnólogos em Alimentos;
  • Engenheiros de Alimentos;
  • Cientistas de Alimentos;
  • Profissionais de outras áreas correlatas, como veterinários, microbiologistas, entre outros.

Se você tem interesse em atuar como consultor de alimentos, mas tem dúvidas se está apto para o cargo devido à sua formação profissional, é ideal que você consulte seu conselho de formação. Ele será responsável por dizer se você possui as atribuições necessárias e onde elas se aplicam dentro desta área de atuação.

2. Torne-se capacitado

Por ser um ramo que ainda é relativamente pouco explorado, muitas vezes aqueles que desejam atuar como consultores de alimentos não possuem muita experiência prática na área. 

Assim, é importante que você busque participar de cursos, palestras e eventos sobre consultoria de alimentos. Além disso, uma ótima maneira de desenvolver habilidades é conhecer profissionais do mercado que te ofereçam experiências na área. Não se esqueça, o network é muito importante nesse ramo, até mesmo para conseguir acessar potenciais clientes ou colaboradores futuros. 

3. Conheça seu público-alvo

O sucesso da carreira de consultor depende muito de conhecer o público-alvo para o qual você está oferecendo seu trabalho, para só aí, depois de saber exatamente o que ele precisa, definir quais serviços serão ofertados de acordo com a demanda do consumidor. 

Esse processo é muito importante para te ajudar a estabelecer preços e também para o desenvolvimento de estratégias para atrair clientes, como a criação de um portfólio próprio e a elaboração de uma apresentação dos serviços prestados de forma adequada. A confecção de uma boa proposta comercial também é imprescindível, uma vez que ela não só valoriza seu trabalho, mas também protege você e os seus clientes de eventuais problemas futuros.

4. Defina se você irá atuar como pessoa física ou jurídica

É importante definir se a sua atuação será como pessoa física, ou seja, como autônomo, ou jurídica, ou seja, como empresa. Isso se relaciona muito com a definição do seu público-alvo e com a forma que você irá se portar diante dele.

Vale ressaltar que em ambos os casos você deve procurar os órgãos competentes da sua cidade para legalizar sua atuação profissional.

Quer saber mais sobre como se tornar um consultor de alimentos? Então baixe gratuitamente nosso ebook ”Como me tornar um Consultor de Alimentos” clicando aqui ou na imagem abaixo.

Conclusão

A carreira de consultoria de alimentos tem tudo para se tornar um dos grandes e mais promissores nichos dos profissionais que atuam com alimentos. Isso se deve à enorme variedade de campos de atuação e ao crescimento do mercado, que cada vez mais demanda esse tipo de ajuda especializada.

Para ficar sempre por dentro das grandes novidades e das oportunidades nos mais diversos setores de atuação dos profissionais de Medicina Veterinária, Engenharia Agronômica e Engenharia dos Alimentos, não deixe de acompanhar o blog do Ifope. Nele, são postados conteúdos semanais sobre os mais diversos temas, que podem ajudar você a traçar sua carreira profissional da melhor maneira possível!