(31) 2510-5592

03 Técnicas de estudos e memorização de longa duração para ser aprovado rapidamente em concursos públicos, mesmo que você duvide.

Ser aprovado em concurso público de ciências agrárias – veterinária, agronomia, zootecnia e outros – estudando da mesma forma que estudou em seu colegial ou em sua graduação é muito pouco provável, quase impossível.

Isso porque na sua graduação provavelmente você usou na maioria das vezes a memória de curto prazo. Mas, para passar em concurso você precisa usar sua memória de longo prazo.

No nosso texto “Como estudar sozinho e ser aprovado com segurança em concurso público – as 04 etapas que ninguém te conta!”  falamos como o seu cérebro funciona e mencionei que existem dois tipos de memorização, a de curto prazo e a de longo prazo.

Depois de entender “como seu cérebro funciona” é hora de conseguir utilizar sua memória de longa duração que é ilimitada mas precisa de técnicas eficientes para ser estimulada e ativada.

As técnicas que vão ao encontro da forma com que o cérebro aprende são:
1- Flash Cards ou cartões de memória
2- Fichas
3- Mapas Mentais

Flash Cards

A técnica dos Flash Cards ou dos Cartões de Memória consiste em formular questões para se perguntar sobre determinado tema no futuro, ou seja, durante as revisões. Você deve confeccionar à medida que você está estudando ou assistindo uma aula ou lendo um material.

Além de perguntas, você pode criar questões de V ou F ou até mesmo questões objetivas de até 5 assertivas para escolher a alternativa correta ou errada. Outra forma é deixar lacunas para preencher no meio das frases, isso é muito efetivo para números, datas e valores de referência.

Somado à eficácia em aumentar sua capacidade de memorização, esse método se destaca por ser extremamente rápido de confeccionar.

Para criar os Flash Cards, a maneira mais fácil é comprar em papelarias as “fichas pautadas”. Na frente da ficha você coloca as questões, ou seja o conteúdo a ser memorizado, e atrás você coloca a respostas com as devidas considerações relevantes.

Use nessa técnicas revisões extremamente objetivas e em cada ficha tente trabalhar um tópico do conteúdo apenas.

A lógica de funcionamento dos Flash Cards é que a visualização repetidamente das cartas e tentativas de acertar as questões força seu cérebro a sempre lembrar sobre aquele assunto.Flash Cards - técnicas de estudos

Outro ponto de destaque do Flash Card é que ele faz com que seu cérebro trabalhe de forma ativa, ou seja, exige maior desempenho do seu cérebro. Para você entender melhor o que seria isso, vou explicar:

Nosso cérebro no momento de estudo pode atuar de forma “passiva” ou de forma “ativa”. Quando estamos assistindo aula ou lendo um conteúdo nosso cérebro está recebendo de forma passiva a informação. Nesse momento somos “alunos”.

Quando você força seu cérebro a lembrar de algo que ele já teve contato, você está fazendo com que ele busque ativamente por informação, ou seja, ele está trabalhando de forma “ativa”. Fazer o cérebro trabalhar de forma ativa aumenta o número de conexões neurais e resulta em uma memorização de mais longo prazo. Nesse momento estamos sendo “estudantes”.

Existem softwares e aplicativos de celulares que “imitam” digitalmente a técnica de Flash Cards. A eficácia dos aplicativos digitais é reduzida, pois é sabido que o cérebro aprende mais quando escrevemos de próprio punho. Sendo assim, recomendo a você que não use aplicativos, pois isso pode ser um fator de redução da efetividade da técnica.

Os vários cartões de memorização (Cards) que você vai criando devem ser agrupados em blocos de 40 a 50 unidades.

Dica: misture os diferentes conteúdos nos blocos e revise um bloco por dia.

Fichas

Essa técnica é feita utilizando como base o lado artístico e criativo do cérebro, ou seja, o lado direito. É uma forma de somar a força dos dois hemisférios cerebrais para conseguir a aprovação.

As características de trabalho dos dois hemisférios cerebrais são diferentes: enquanto o lado esquerdo é a parte lógica, voltada para a razão, o lado direito já é o inverso, esse lado enxerga o abstrato, o imaginário, é a parte voltada para o emocional.

Para conseguir implementar a técnica das fichas existe uma única regra: não tente ser perfeito ou certinho. Já vou te avisando que muitas vezes o seu lado esquerdo vai querer tomar controle da situação, mas como a única coisa que você tem controle é sobre você, domine o lado esquerdo e seja abstrato, imaginativo, criativo, até mesmo “louco”.

Deixe-se levar, não coloque limites. A única pessoa que para quem as fichas precisam fazer sentido é para você.

Na confecção das fichas você pode utilizar desenhos, músicas, relacionar o conteúdo com situações engraçadas ou até mesmo “ridículas”. Ou seja, vai ser totalmente disruptivo com os padrões.

Para criar as fichas, assim como os Flash Cards, vá à uma papelaria e compre fichas pautadas de tamanhos maiores que as dos Flash Cards. Aqui você vai muitas vezes desenhar imagens e esquemas, pois vamos explorar e aproveitar a nossa memória fotográfica.

Fichas - técnicas de estudos

Ser um desenhista profissional não é seu objetivo, seu objetivo é passar no concurso da forma mais fácil possível. Então, implementar as fichas na sua rotina de estudos é o que faz a diferença e não desenhar bonito ou algo do tipo. Então, se por acaso você pensou “eu não sei desenhar”, ou “eu não sou criativo”, sugiro que bloqueie essa manifestação da “mente perdedora” e coloque em ação os pensamentos da “mente vencedora”.

As fichas, assim como os Flash Cards, são criadas no momento em que você está estudando, ou seja, na etapa 1 e 2 do processo de aprendizagem, recorda? Sendo assim, no momento em que você compreender o conteúdo (etapa 2) e julgar que fixar aquela parte específica é importante, crie uma ficha ou um Flash card.

O segredo é lembrar de explorar todo o potencial do seu cérebro, use a parte lógica através dos Flash Cards e a parte criativa através das fichas.

Gostaria de complementar com uma dica que faz toda a diferença para não reduzir o potencial das fichas: não seja econômico. Na prática o que quero dizer para você é que é mais efetivo você dividir o conteúdo em muitas fichas distintas. Essa dica é devido ao fato de o lado direito do nosso cérebro precisar de espaços vazios para poder ser criativo, funcionar na melhor forma, se sentir à vontade.

O que acontece quando você quer tratar muitos assuntos dentro de uma ficha, é que ela fica muito cheia de informação, muito “poluída” para o hemisfério direito, com isso seu lado esquerdo tenta entrar em ação para colocar ordem naquilo, colocar sentido, ver a razão, e não é esse nosso objetivo com essa técnica.

A base científica de funcionamento das fichas é também a repetição. Com isso, no momento de revisões diárias você deve intercalar fichas e Flash Cards.

No caso das fichas, há também a característica de trabalhar algo que a maioria dos seus concorrentes no concurso nem pensa que exista, ou se sabe que existe provavelmente não exploram, que é o seu hemisfério direito. E isso é o que potencializa seu aprendizado, torna mais prazeroso seu caminho para a conquista da vaga e consequentemente levará você até a aprovação.

Essa diferença de estímulos dos dois hemisférios cerebrais fazem com que a dobradinha Flash Cards + fichas seja extremamente eficaz e uma técnica torna-se complementar a outra.

Mapas Mentais

A essa técnica foi sistematizada com o objetivo de permitir uma melhor gestão do conhecimento por Tony Buzan, autoridade mundial sobre aprendizagem, memória e uso do cérebro.

Suas características facilitam o entendimento do conteúdo, ou seja, facilita a etapa 2 do processo de aprendizagem, e é extremamente efetiva do ponto de vista de memorização, que é a etapa 3 do processo de aprendizagem.

A confecção dos mapas mentais permite que a informação, que pode estar dispersa e desconectada entre os diferentes pontos do conteúdo, seja visualizada por você de forma lógica e inter-relacionada. Explora simultaneamente os lados esquerdo e direito do cérebro.

A confecção dos Mapas Mentais baseia-se no desmembramento inter-relacionado das informações partindo de um único centro. O resultado é uma imagem em forma de “polvo”, com uma “cabeça”, que é o ponto central de onde saem os “braços”, que são as informações que se relacionam.

Mapa mental - técnicas de estudos

Recomenda-se para o uso da técnica a utilização de papéis A4, até cartolinas, e no mínimo canetas de 3 cores diferentes, porém, quanto mais cores melhor. Atente-se para manter o mapa mental claro do ponto de vista de organização das informações.

Durante a confecção de um mapa mental sobre um determinado assunto você pode usar a associação simultânea de imagens, símbolos, códigos, desenhos e palavras-chave.

Ao contrário dos Flash Cards e Fichas, os mapas mentais são interessantes para serem usados para agrupar grande quantidade de informações que se relacionam em um mesmo lugar. A ideia é que você consiga revisar uma grande quantidade de conteúdo de forma rápida, sistemática e lógica dentro de uma estrutura organizada com esse propósito.

Assim como para os Flash Cards, existem também softwares para os Mapas Mentais. Ao optar pelo uso de softwares você pode reduzir sua capacidade de fixação do conteúdo. Sobre esse aspecto, a sugestão pode ser utilizar o seu computador/tablet para ir criando os Mapas Mentais enquanto estuda o conteúdo, e ao finalizar um Mapa, talvez seja interessante você transcrevê-lo manualmente em uma cartolina, assim, o processo de criação do Mapa fica sendo digital, porém a revisão constante e permanente vai ser nas cartolinas e papéis A4.

Existem pessoas que defendem que o tempo que você “perde” na confecção dos Mapas Mentais não valha a pena. Porém visualizo que o tempo nesse caso é um investimento e não uma perda. As pessoas que defendem isso, muitas vezes não tem a clareza que o grande segredo não é a grande quantidade de conteúdo que você viu ou estudou, e sim a quantidade de conteúdo que você fixou. Sendo assim, confeccionar Mapas Mentais, apesar de levar mais tempo que criar Flash Cards e Fichas, é importante. Vai permitir que sua etapa 2 de aprendizado seja mais eficiente, uma vez que você conseguirá compreender e fazer inter-relações mais rápidas e fáceis entre os diferentes pontos do conteúdo, e ainda permitirá a você que revise uma grande quantidade de conteúdo em curto espaço de tempo.

Lembre-se que fixar algo que você entendeu é muito mais fácil que simplesmente decorar algo sem ter entendido. Existem por aí variações da técnica de Mapas Mentais, e algumas dessa variações recomendam que você use apenas palavras-chave ao invés de usar a associação simultânea de imagens, símbolos, códigos, desenhos e palavras-chave. Você já sabe que isso vai enfraquecer o potencial da técnica, uma vez que o uso exclusivo de palavras-chave explora muito menos ou quase nada o seu lado direito do cérebro, ou seja, você deixa “metade” do seu potencial desaproveitado.

É importante mesclar os 3 métodos em sua preparação para concurso. Hora o Flash Card vai ser mais efetivo, hora os Mapas Mentais, e em outros momentos as fichas. Essa associação das técnicas é importante para maximizar seu aprendizado.

Quando o assunto ou conteúdo for muito complexo e exigir de você muitas conexões, você pode adotar a estratégia de confeccionar Mapas Mentais. Quando for uma questão mais conceitual e numérica, os Flash Cards podem ser a melhor opção. Quando estiver com dificuldade de enxergar lógica em um determinado assunto e precisar lembrar de forma mais criativa, fazendo associações com histórias engraçadas, ou mais abstratas, utilize as Fichas.

O Ifope não é uma empresa que fornece simplesmente cursos com aulas e material para a preparação. Somos um grupo de profissionais especializados em preparação para concursos de ciências agrárias. Todas as nossas preparações para concursos trazem alto nível de aprovação pois respeitam a forma com que o cérebro humano aprende. Ensinamos aos nossos alunos não apenas o conteúdo, mas como reter esse conteúdo de forma rápida, simples e segura.

Quer ser aprovado? Matricule-se em nosso curso específico para sua área e a única coisa que você terá que fazer é seguir o método, nada além disso, o resto é com a gente.

Foi um prazer dividir com você algumas das técnicas de memorização e aprendizagem que ensinamos com detalhes aos nossos alunos. Espero contribuir com sua jornada de sucesso rumo a aprovação, você é capaz, confie nisso!