Saber identificar os insetos-praga presentes nas plantações é essencial para o dia-a-dia de um Engenheiro Agrônomo, pois é através da identificação que se torna possível escolher e aplicar os métodos de controle mais adequados.

Confira nesse texto as informações mais relevantes sobre o tema, saiba o que são insetos-pragas, como podemos controlá-los e quais são os mais importantes no meio agrícola. Fique por dentro ainda do que cai em concursos públicos e prepare-se para eles.

Definição de Insetos-praga

Sabemos que há uma infinidade de espécies de insetos pelo mundo todo, mas qual o motivo de alguns serem considerados insetos-praga no meio agrícola?

Existem diversos fatores que influenciam e prejudicam o bom desenvolvimento de uma cultura agrícola, dentre eles está o ataque de insetos durante o cultivo.

Um inseto só é considerado praga quando realiza um ataque na planta, e este ataque é capaz de causar um prejuízo econômico significativo ao produtor.

Dependendo da espécie, da população da praga, da fase de desenvolvimento da planta e da estrutura que foi atacada, o prejuízo pode ser maior ou menor, tanto em quantidade como em qualidade do produto.

Por este motivo, os produtores devem estar sempre atentos e fazer o constante monitoramento das suas lavouras e plantações, para identificar se há insetos-praga no local, qual o tipo e a densidade populacional, para posteriormente, realizar o controle necessário.

Insetos-praga mais importantes na agricultura

Em outubro de 2018, através da Instrução Normativa Nº 112, o MAPA divulgou a lista atualizada das pragas de importância econômica de maior risco fitossanitário para as culturas agrícolas. Essa lista tem como objetivo priorizar a análise de processos de registro de novos produtos e tecnologias de controle. Você pode conferir a lista completa clicando aqui.

De acordo com a publicação, as pragas de maior relevância são:

Soja:

  • Helicoverpa armigera;
  • Chrysodexis includens, mais conhecida como Lagarta falsa-medideira;
  • Anticarsia gemmatalis (Lagarta da soja);
  • Euchistus heros (Percevejo marrom);
  • Dichelops melacanthus (Percevejo barriga verde).

Milho:

  • Spodoptera frugiperda (Lagarta-do-cartucho).

Algodão:

  • Antonomus grandis (Bicudo do algodoeiro).

Existem ainda outros insetos-praga de grande importância que não estão inseridos nessa lista, como a Dalbulus maidis (Cigarrinha-do-milho), a Agrotis ípsilon (Lagarta-rosca), Elasmopalpus lignosellus (Lagarta-elasmo), Helicoverpa zea (Lagarta-da-espiga-do-milho), entre outros.

Todos esses citados acima são insetos-praga de ocorrência em lavouras, mas existe também, insetos que são pragas em  olerícolas ou frutíferas, como a mosca-das-frutas. Tem também os insetos-praga de grãos armazenados, que você pode conferir em outra postagem aqui no blog do Ifope.

Métodos de controle dos Insetos-praga

Os alertas fitossanitários e planos de contingência são mecanismos utilizados pelos órgãos de defesa vegetal, para reduzir e prevenir a entrada de material infectado no país.

No entanto, como vimos na lista acima, algumas pragas já foram disseminadas e estão presentes no território brasileiro.

Em vista disso, os produtores rurais necessitam implementar medidas de controle em suas propriedades, a fim de conter ou erradicar o estabelecimento da praga no local.

Dentre os métodos de controle mais utilizados, destacam-se o controle cultural, controle biológico e o controle químico.

Controle cultural

É caracterizado pela utilização de medidas que afetam a disponibilidade de alimento ao inseto-praga, ou seja:

  • removendo plantas daninhas infestantes e destruindo restos culturais;
  • realizando a rotação de culturas;
  • fazendo o monitoramento e o controle também no período entressafras;
  • utilizando cultivares resistentes;
  • e realizando a semeadura em época adequada.

Essas medidas contribuem fortemente no controle de diversas pragas.

Controle biológico

É caracterizado pelo controle de população através da inserção de inimigos naturais, ou seja, de outros insetos benéficos a cultura, mas que são predadores das pragas.

O uso do controle biológico contribui para o aumento da sustentabilidade e a preservação de recursos naturais, pois é considerado um método seguro, permanente e econômico, já que não utiliza nenhum tipo de produto químico.

Controle químico

Atualmente, este é o método mais utilizado entre os produtores rurais e consiste na aplicação de inseticidas para o controle.

Apesar da eficácia e rápida ação, o uso desses produtos químicos ocasiona o desenvolvimento de populações resistentes, o aparecimento de novas pragas, além do desequilíbrio biológico que ocorre pela morte dos inimigos naturais.

O controle químico deve ser utilizado em últimos casos, apenas quando necessário e quando a população de insetos-praga atingir um nível de dano muito grande, impossível de ser controlado com métodos naturais.

Insetos-praga: influência na agricultura

A entrada e a disseminação de insetos-praga nas plantações brasileiras têm causado grandes prejuízos à agricultura, dentre eles:

  • perda de produção, comprometendo grandes safras;
  • restrições ao abastecimento doméstico e as exportações pela insuficiência de produto;
  • variações de preços desses produtos, tanto ao consumidor quanto ao produtor;
  • prejuízos relacionados a qualidade do produto;
  • prejuízos econômicos ao produtor, entre outros.

Nesse sentido, é de extrema importância, que não só o produtor rural, mas principalmente o Engenheiro Agrônomo, tenham conhecimentos básicos para saber identificar a ocorrência de insetos-praga, seja nas lavouras ou em pomares e hortas, para evitar tais impactos e buscar medidas de controle mais adequadas e viáveis para cada situação, visando garantir o bom desenvolvimento e a produtividade das culturas.

Como esse tema é abordado em concursos públicos

Devido à grande relevância da ocorrência de insetos-praga nas produções agrícolas, de seus impactos na economia e dos avanços científicos e tecnológicos em relação aos métodos de controle, é muito comum encontrarmos questões a respeito do tema em concursos públicos para Engenheiros Agrônomos.

Portanto, é importante estar por dentro, pesquisar e estudar sobre o assunto.

Lembrando que, insetos-praga ocorrem em todo o processo produtivo, desde o plantio até a pós-colheita.

É importante ressaltar, que as pragas quarentenárias ou não quarentenárias também se encaixam nesse conjunto e podem ser cobradas em questões, por isso fique ligado!

Se quiser saber mais sobre o assunto, leia o post: Nova lista de Pragas Quarentenárias é publicada no D.O.U.

Confira abaixo algumas questões que já caíram em concursos:

1. UFV – 2017 (UFV-MG)

Os cuidados com as pragas na lavoura de café são primordiais, uma vez que podem surgir insetos-praga, com danos expressivos, dependendo do ambiente. Sobre as pragas do cafeeiro analise as afirmativas abaixo:

I. O bicho-mineiro (Leucoptera coffeella) é uma praga do cafeeiro de ocorrência generalizada em Minas Gerais e manifesta-se com mais severidade em ambientes com altas temperaturas e baixa umidade.

II. A broca-do-café (Hypothenemus hampee) pode causar danos à produção e é beneficiada em ambientes secos e bem arejados.

III. O ácaro vermelho (Oligonychus ilicis) já foi considerado a segunda praga em importância; sua ocorrência é aumentada com o uso excessivo de fungicidas cúpricos e alguns inseticidas piretróides.

Está CORRETO o que se afirmar apenas em:
a) I.
b) I e II.
c) I e III.
d) II e III.

2. IF-CE – 2017 (IF-CE)

A lagarta-do-cartucho ou lagarta-militar (Spodoptera frugiperda) é a praga mais importante da cultura do milho no campo, por estar amplamente distribuída no Brasil todo, pela ocorrência constante, bem como por atacar a cultura desde a emergência até a fase de maturação dos grãos na espiga. A respeito do controle dessa praga, é verdadeiro afirmar-se que:

A) o controle é realizado através da aplicação de inseticidas químicos (fisiológicos piretroides, fosforados) após o aparecimento dos primeiros focos de folhas raspadas fora do cartucho. A pulverização deve ser feita com o bico-leque, visando ao cartucho da planta e deve-se usar sempre alto volume de água por hectare.

B) o controle não é realizado na prática, por não serem significativos para a produção de grãos. É extremamente difícil obter boa performance dos produtos, desde que as lagartas ficam abrigadas dentro da palha da espiga do milho, não sendo atingidas pelas pulverizações.

C) o tratamento de sementes oferece uma proteção total até o término do ciclo cultural.

D) o controle químico para esta praga é complexo, caro e geralmente não traz resultados positivos. Algumas vezes, é realizado, mas seu resultado “falso-positivo”, na verdade, é oriundo da simples ausência das pragas naquela safra agrícola. A principal dificuldade de controle está na localização das lagartas no interior do solo.

E) nos plantios de milho para produção de conserva, tem-se utilizado o controle biológico através da liberação massal de vespinhas do gênero Trichogramma (Hymenoptera: Trichogrammatidae), obtendo-se bons resultados no campo.

3. AOCP – 2012 (BRDE)

Preencha as lacunas e assinale a alternativa correta “O/A _______________ é a principal praga da cultura do milho, por sua ocorrência generalizada e por atacar em todos os estádios de desenvolvimento da planta. São inimigos naturais dessa praga: _________________ (parasitoides de ovos) e ____________________, conhecido como tesourinha (predadores de ovos).”

(A) Lagarta do cartucho ( Spodoptera frugiperda) / Vespa (Trichogramma spp) / Dorus luteipes

(B) Lagarta do cartucho ( Spodoptera frugiperda) / Vespa (Campoletis flavicincta) / Dorus luteipes

(C) Lagarta elasmo (Elasmopalpus lignosellus) / Vespa (Trichogramma spp.) / Chelonus insularis

(D) Lagarta do cartucho (Spodoptera frugiperda) / Tripes (Franklinilla williansi) / Trichogramma spp

(E) Pulgão do Milho (Rhopalosiphum maidis Fitch) / Trichogramma spp / Mocis latipes

4. IFRS – 2013 (IFRS)

Pragas da cultura do milho podem causar danos em várias partes da planta. Marque a alternativa em que todas as pragas são consideradas como de colmos e da base de plântulas.

a) Broca-do-colo – Elasmopalpus lignosellus, Lagarta-rosca – Agrotis ipsilon e Lagarta-docartucho – Spodoptera frugiperda.

b) Lagarta-do-cartucho – Spodoptera frugiperda, Corós– Diloboderus abderuse Lagarta-da-espiga – Helicoverpa zea

c) Lagarta-rosca – Agrotis ipsilon, Lagarta-docartucho – Spodoptera frugiperda e Pulgão-domilho – Rhopalosiphum maidis.

d) Broca-do-colo – Elasmopalpus lignosellus, Percevejo-barriga-verde – Dichelops melacanthus e Corós – Diloboderus abderus.

e) Broca-do-colo – Elasmopalpus lignosellus, Lagarta-rosca – Agrotis ipsilon e Percevejobarriga-verde – Dichelops melacanthus.

5. FCC – 2007 (MPU)

O Controle Biológico de Pragas é um procedimento usado para manter espécies nocivas em níveis populacionais aceitáveis através da ação de um predador natural ou microrganismo que lhe cause doença. O Manejo Integrado de Pragas busca minimizar as perdas econômicas causadas pelas pragas agrícolas sem que seja necessária a sua eliminação completa. Um exemplo de Manejo Integrado por Controle Biológico de Pragas é:

a) insetos que infestam a cana-de-açúcar controlado por uma espécie de joaninha.

b) exclusivamente mudanças no padrão de plantio.

c) plantas geneticamente modificadas tornadas mais resistentes.

d) uso exclusivo cuidadoso e generalista de agrotóxicos (defensivos agrícolas).

e) exclusivamente a rotação de culturas agrícolas.

6. NUCEPE-UFPI – 2010 (ADAPI)

A prerrogativa de outorgar e de retirar o reconhecimento da condição de Área Livre de Praga, para um determinado inseto-praga de uma cultura agrícola, em uma determinada unidade da federação é da:

a) Agência de Defesa Agropecuária Estadual;
b) Vigilância Sanitária Estadual;
c) Ministério do Meio Ambiente;
d) Secretarias Estaduais de Agricultura;
e) Secretaria de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura.

Preparatório para Concursos Agronomia

GABARITO

  1. D
  2. A
  3. A
  4. E
  5. A
  6. E

Gire a roleta e tente a sorte!

  • Sem nenhuma pegadinha!
  • 1 rodada por e-mail
  • Basta digitar seu e-mail e girar
Gire e Ganhe