ISO 9001 na Indústria de Alimentos: do conceito à implantação

Muito se fala sobre ISO 9001 e a importância de sua implementação nas empresas e nas indústrias de alimentos, mas poucos sabem o verdadeiro conceito e significado de suas normas, objetivos e requisitos para obtenção.

ISO International Organization for Standardization – ou Organização Internacional de Padronização, em português. Nada mais é que a normalização de produtos e de serviços que visa garantir a qualidade do produto fornecido pela empresa.

Como foi criada a ISO?

Criada em 1946, suas normas e padrões são definidas por consenso dos países membros.

No Brasil, o ISO é representado pela Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT, entidade privada e sem fins lucrativos que promove à sociedade brasileira conhecimento sistematizado, contribuindo para o desenvolvimento científico e tecnológico, proteção do meio ambiente e defesa do consumidor.

Por se tratar de uma organização composta por especialistas de todo o mundo em variados setores, apresenta elevada credibilidade no mercado e, portanto, suas certificações são altamente cobiçadas pelas empresas.

São vários os tipos de ISO, dentre eles, o ISO 9001.

Afinal, o que é ISO 9001?

Trata-se do Sistema de Gestão de Qualidade (SQG) que tem por finalidade garantir a otimização de processos, maior agilidade no desenvolvimento de produtos e na produção, objetivando satisfazer os requisitos dos clientes e alcançar o sucesso sustentado.

Sua primeira versão foi a ISO 9000, de 1987, que preconizava padronizar métodos e procedimentos a fim de garantir a qualidade do produto durante todas as etapas de sua confecção.

O Sistema de Gestão da Qualidade ajuda o gestor a encontrar e corrigir processos ineficientes dentro da organização. Dessa forma, permite-se crescimento na eficiência e consistência na qualidade dos bens e serviços prestados, aumentando sempre a satisfação dos clientes.

A versão mais recente da ISO 9001 é a de 2015.

Quais os objetivos da implantação do ISO 9001?

Melhorar a gestão da empresa e, consequentemente, fornecer ao cliente a confiança de que os produtos e serviços adquiridos por ele são obtidos por meio de técnicas seguras, repetitivas e consistentes, que permitam garantir sua qualidade final, além de atestarem a conformidade com as leis e regulamentações aplicáveis.

Algumas questões devem ser levantadas para alcançar a melhoria da gestão:

  • identificar o contexto que a empresa se insere;
  • identificar os prováveis riscos que podem prejudicar suas atividades;
  • mensurar constantemente os resultados do desempenho e eficácia do processo;
  • assegurar a melhoria contínua do processo;
  • monitorar constantemente a satisfação de seus clientes.

Qual a importância do ISO 9001 na indústria de alimentos?

É sabido que o setor alimentício é responsável por gerar bilhões de dólares anuais no mundo todo e que a diversidade de indústrias desse ramo tem crescido consideravelmente ao longo dos tempos.

A maior oferta de alimentos, além de aumentar a competitividade, também eleva o nível de exigência dos produtos pelo consumidor.

Portanto, pode-se constatar que já se foi o tempo em que a preocupação com a qualidade dos serviços e produtos finais oferecidos era responsabilidade de apenas um setor da empresa. Atualmente, cobra-se de todos os integrantes a participação e contribuição para que esse compromisso seja firmado.

Dessa forma, a qualidade já não se constitui mais um fator diferencial para a empresa se destacar no mercado, mas uma necessidade fundamental para se manter dentro dele.  

Especificamente em relação à indústria alimentícia, existem questões relevantes a serem abordadas que fazem toda a diferença para que a empresa alcance o sucesso.

O consumidor atual é mais atento, prestando atenção à vários pontos, como:

  • qualidade do alimento que ingere;
  • origem da matéria-prima;
  • ingredientes utilizados na fabricação;
  • características sensoriais do produto;
  • questões relacionadas ao bem-estar animal (BEA), quando trata-se de um alimento de origem animal (POA);
  • e aos fatores intrínsecos ao alimento (potenciais perigos químicos, biológicos ou físicos que apresentam e características nutricionais).

Para garantir o sucesso dessa cadeia e de toda a complexidade em torno dela, é fundamental que todas as partes envolvidas na fabricação e distribuição do produto sejam interligadas.

É exatamente por isso que a implantação do ISO 9001 é relevante na indústria alimentícia.

Bertolino, 2010, define sistema como “um conjunto de elementos dinamicamente relacionados que interagem entre si para funcionar como um todo”. Analogicamente, a ABNT define gestão  como o “conjunto de elementos que estão inter-relacionados ou interativos”. O Sistema de Gestão preconizado por essa norma, portanto, nada mais é que o “conjunto de elementos inter-relacionados ou interativos cuja função é dirigir e coordenar uma organização”.

A implantação do ISO 9001 na indústria de alimentos é a garantia de que todas as etapas de produção sejam realizadas adequadamente de modo que cada setor se responsabilize pela qualidade daquela etapa.

O benefício nesse caso é mútuo.

As indústrias reduzem seus custos (e, portanto, aumentam seus lucros), aumentam a produtividade, melhoram a imagem da empresa e aumentam a competitividade no mercado.

Os consumidores, por sua vez, têm a tranquilidade da garantia de adquirir produtos de qualidade que são inócuos à saúde humana.

ISO 9001 alimentos: o que as empresas ganham

Fonte: Bureau Veritas

Quais os princípios do ISO 9001?

São oito os princípios do ISO 9001:

  1. Foco no Cliente: os clientes devem ser atendidos sempre de forma satisfatória e agradável, pois são eles os responsáveis pela fidelização e sucesso da empresa;
  2. Liderança: deve-se ter solidez e estar por dentro dos avanços do mercado da empresa. Além disso, a organização deve oferecer as ferramentas necessárias para que os liderados executem os processos com eficácia;
  3. Abordagem de Processo: trata-se tanto da relação entre os funcionários e as tarefas executadas na empresa como da relação entre a entrada e a saída desses processos e a oferta de recursos para que a atividade seja bem desempenhada;
  4. Abordagem Sistêmica para a Gestão: os processos devem ser visualizados como um sistema, em que poderão ser avaliados e organizados;
  5. Envolvimento das Pessoas:  a equipe de trabalho é um dos principais recursos da empresa e, portanto, deve ser valorizada e incentivada a alcançar melhorias;
  6. Melhoria Contínua: etapa em que a equipe adquire o conhecimento de como os processos devem ser realizados para atingirem a qualidade;
  7. Abordagem Factual para Tomada de Decisões: por meio dos indicadores, das auditorias e das análises feitas pelo Sistema de Gestão da Qualidade, os gestores poderão verificar as oportunidades e os desafios da empresa, e assim tomar decisões que auxiliarão na melhoria dos serviços e produtos;
  8. Benefícios Mútuos nas Relações com os Fornecedores: tanto funcionários quanto fornecedores estabelecem uma relação de parceria com a empresa. Isso promove interação entre as partes envolvidas que, por consequência, contribuem para a qualidade dos produtos e dos serviços.

Quais os requisitos do ISO 9001?

– Em comum com outras normas ISO

  • controle de documentos;
  • controle de registros;
  • necessidade do estabelecimento de uma política;
  • responsabilidade e autoridade;
  • análise crítica pela alta direção: a alta direção deve analisar criticamente o sistema de gestão da qualidade ou da segurança de alimentos a intervalos planejados;
  • gestão de recursos (Recursos Humanos, infraestrutura e ambiente de trabalho);
  • sistema de rastreabilidade;
  • auditorias internas;
  • planejamento do sistema de gestão da qualidade ou segurança dos alimentos;
  • controle de equipamento de monitoramento e medição;
  • melhoria contínua;
  • capacidade de atendimento a requisitos regulamentares, estatutários e de clientes;
  • ações corretivas;
  • atualização do Sistema de Gestão;
  • aquisição;
  • comunicação;
  • validação;
  • controle de não-conformidade;
  • preservação do produto;
  • análise de dados.

–  Exclusivos do ISO 9001

  • manual da qualidade;
  • ações preventivas;
  • projeto e desenvolvimento;
  • análise crítica dos requisitos relacionados ao produto;
  • propriedade do cliente;
  • foco no cliente;
  • mapeamento, monitoramento e medição dos processos.
ebook - Gestão da Qualidade
Aproveite! Baixe agora esse E-book GRATUITAMENTE e tenha em mãos o passo a passo que vai te preparar de fato para entrar na área e elevar seus resultados na indústria!

Quais as dúvidas mais frequentes sobre o ISO 9001?

  • Tenho uma empresa no setor alimentício. Posso certificá-la com o ISO 9001?

– Sim. Toda e qualquer empresa, de qualquer ramo de atividade ou porte, pode adquirir o ISO 9001.

  • Quais os pré-requisitos para a obtenção desse ISO?

– Possuir empresa com CNPJ e atender às legislações do ramo de atividade.

  • Como implantar a ISO 9001 na minha indústria de alimentos?

– Realiza-se um diagnóstico por um especialista da norma e elabora-se uma proposta comercial para a indústria.

Posteriormente, cria-se um cronograma de atividades para a empresa referente ao ISO 9001, que é implantado por meio de consultoria e treinamento.

Feito isso, a indústria passa por uma auditoria interna e, por último, um organismo certificador faz a auditoria de certificação.

Caso todas as etapas estejam adequadas conforme a NBR ISO 9001, a indústria recebe o certificado.

  • Quem é responsável pela auditoria e certificação das indústrias no Brasil?

– As auditorias e certificações para obtenção do ISO 9001 cabem aos organismos de certificação reconhecidos pelo IAF (International Accreditation Forum).

No Brasil, o representante do IAF é o Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial).

  • Existe prazo de validade para o ISO 9001?

– Sim. A ISO 9001 apresenta três anos de validade. Durante esse período, a indústria deve ser anualmente auditada a fim de garantir a integridade do sistema de gestão.  

  • Por que ocorrem mudanças na ISO de tempos em tempos?

– A ISO tem suas normas revisadas de cinco em cinco anos.

Isso é importante para acompanhar as mudanças do mercado e garantir à sociedade atualização dos processos. Atualmente, a ISO 9001 encontra-se na sua terceira edição.

* 1987: surgimento da ISO 9000;

* 1994: mudanças da ISO 9000 com foco na garantia de qualidade;

* 2000: criação da ISO 9001 → foco: gerenciamento e melhoria de processos. Ocorre absorção das ISO 9002 (garantia de qualidade em produção) e 9003 (garantia de qualidade na inspeção final);

* 2008: mudanças de esclarecimentos de requisitos da norma;

* 2015: mudanças estruturais dentro do sistema de gestão. Não se trata mais da elaboração de documentos, mas de uma mudança de postura.

  • O que esperar da próxima atualização da ISO 9001?

– Espera-se que ocorra um feedback para a empresa de todas as partes interessadas no processo (parceiros, fornecedores, acionistas, clientes);

– Maior envolvimento nas decisões finais e mais impactantes por membros da alta direção das organizações;

– Maiores esclarecimentos sobre os princípios da norma.

  • A ISO 22000, de 2005, foi criada para substituir a ISO 9001 nas empresas do setor alimentício?

– Não.

A ISO 22000, que trata dos SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA DE ALIMENTOS, é aplicável a todas as organizações inseridas na cadeia produtiva de um alimento, desde as produções primária e industrial, até o varejo e os serviços como transporte, armazenamento e equipamentos. Tem como foco a qualidade e a segurança dos alimentos.

Já a ISO 9001 é aplicável a todas as organizações do ramo de serviços e indústrias e tem por princípio a garantia da qualidade em TODOS os processos envolvidos na empresa.

Dessa forma, a ISO 9001 apresenta maior abrangência que a ISO 22000. Cabe ao empresário estudar detalhadamente os aspectos de cada ISO para, posteriormente, decidir qual a melhor estratégia a se adotar na sua empresa.

Qual a estrutura da ISO 9001?

Apenas os itens 4 a 10 são cobrados para a implantação da norma na empresa!

Você pode gosta de ler também: Implementação do Sistema de APPCC – como fazer

Glossário- ABNT NBR ISO 9001

  • Requisito – Necessidade ou expectativas que é expressa, geralmente, de forma implícita ou obrigatória;
  • Contexto da Organização – combinação de questões internas e externas que podem ter um efeito na abordagem da organização para desenvolver a alcançar seus objetivos;
  • Melhoria contínua – Atividade para aumentar a capacidade de atender requisitos;
  • Processo – Conjunto de atividades inter-relacionadas ou interativas que transformam insumos (entradas) em produtos (saídas);
  • Produto – Resultado de um processo, pode também significar “serviço”;
  • Conformidade – Atendimento a um determinado requisito;
  • Não-conformidade – Não atendimento a um determinado requisito;
  • Evidência – Dados que apóiam a existência ou a veracidade de alguma coisa;
  • Competência – Capacidade demonstrada para aplicar conhecimento e habilidades;
  • Ação corretiva – Ação para eliminar a causa de uma não-conformidade identificada ou outra situação indesejada (prevenir sua repetição);
  • Risco – efeito da incerteza de “eventos” potenciais e suas “consequências”.
  • Infraestrutura – Sistemas de instalações, equipamentos, informações e serviços necessários para a realização de uma operação na organização;
  • Ambiente de trabalho – Conjunto de condições sob as quais um trabalho é realizado;
  • Organização – Grupo de instalações e pessoas com um conjunto de responsabilidades, autoridades e relações, conjunto geralmente ordenado.

ISO 9001 é cobrado em Concursos?

Fique ligado! Esse tema é frequentemente abordado nas questões de concurso.

Vamos colocar seu conhecimento em prática?

1- Câmara de Salvador – BA 2018 | Cargo: Analista Legislativo Municipal – Área Administrativa | Banca: Fundação Getúlio Vargas (FGV) | Nível: Superior.

Analise os princípios abaixo relacionados à ISO 9001:

I. Foco no cliente;

II. Gestão de relacionamento;

III. Liderança;

IV. Melhoria residual.

Com o lançamento da ISO 9001:2015, alguns princípios da ISO 9001:2008 não foram recepcionados.

A alternativa que compreende somente os princípios que se mantiveram iguais em ambas é:

A. I e II;

B. I e III;

C. I e IV;

D. II e III;

E. II e IV.

2- Câmara de Salvador – BA 2018 | Cargo: Analista Legislativo Municipal – Área Administrativa | Banca: Fundação Getúlio Vargas (FGV) | Nível: Superior.

No que tange à ISO 9001, é correto afirmar que:

A. a certificação é válida enquanto a empresa estiver operando;

B. micro e pequenas empresas não possuem direito à certificação;

C. é vedado que o responsável pela implementação seja o mesmo que realiza a auditoria para a certificação;

D. pessoas físicas com receita acima de 2 milhões de reais se enquadram na mesma categoria do MEI;

E. um dos pré-requisitos da ISO 9001 é que o sistema de gestão seja fechado.

3- Câmara de Salvador – BA 2018 | Cargo: Analista Legislativo Municipal – Área Administrativa | Banca: Fundação Getúlio Vargas (FGV) | Nível: Superior.

A ISO 9001:2015, em um dos seus itens, busca orientar qual deve ser o papel exercido pela alta direção na entidade, que é o de:

A. assegurar que as responsabilidades e autoridades para papéis pertinentes sejam atribuídas, comunicadas e entendidas na organização;

B. isentar-se das responsabilidades relacionadas às questões tácitas e garantir a efetividade dos macroprocessos operacionais;

C. assumir um papel autocrático, formalizando a criação de um conselho consultivo para orientá-la nas tarefas que envolvam riscos inerentes;

D. desenvolver um planejamento estratégico buscando envolver todos os colaboradores da organização, isolando-se de influências externas;

E. aderir a um programa de diretrizes essenciais, permitindo a sobreposição da cultura organizacional sobre as operações sistêmicas.

4- Secretaria de Estado da Gestão e Previdência – MA (SEGEP/MA) 2016 (2ª edição) | Cargo: Analista Ambiental – Área Bioquímico | Banca: Fundação Carlos Chagas (FCC) |Nível: Superior.

A ISO9001 é uma norma internacional que estabelece requisitos para o Sistema de Gestão da Qualidade de uma organização. Muitas empresas possuem certificação nessa Norma que tem como um dos objetivos:

A. realizar treinamentos mensais.

B. fornecer bens e serviços de acordo com o especificado pelo cliente.

C. dar conformidade ao produto, de acordo com as especificações do fornecedor.

D. melhorar as condições ambientais de trabalho relacionadas à saúde ocupacional.

E. implantar um sistema de gestão da qualidade sem a participação da alta administração.

5- Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) 2016 | Cargo: Analista – Área Análise de Projetos | Banca: Fundação Getúlio Vargas (FGV) | Nível: Superior

A ISO (International Organization for Standartization) é uma organização não-governamental, fundada em 1947 na Suíça, que tem como função principal a elaboração de normas técnicas que promovam a padronização das práticas de boa gestão e o avanço tecnológico, além de ajudar na identificação de organizações que seguem essas regras. No Brasil, a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) é a responsável pela elaboração e coordenação dessas normas, de acordo com as da ISO. 

Entre as normas da família ISO, a NBR ISO 9001:2008 é responsável por:

A. descrever os fundamentos e o vocabulário de um sistema de gestão de qualidade, podendo ser usada como base para outras normas;

B. especificar os requisitos de um sistema de gestão de qualidade para a obtenção da certificação;

C. definir as diretrizes para a aplicação do sistema de gestão de qualidade, criando a vinculação com a lista do INMETRO;

D. esclarecer os modelos comportamentais dos funcionários de organizações que usam o sistema de gestão de qualidade, dentro dos padrões das organizações internacionais;

E. planificar os objetivos intangíveis do sistema de gestão de qualidade, influenciando positivamente no marketing.

RESPOSTAS:

  1. B
  2. C
  3. A
  4. B
  5. B

Autoria da redatora do Ifope:

Thais Figueiredo Pereira