No texto de hoje iremos apresentar a Norma Global do BRC para a segurança de alimentos: o que é a norma BRC, seus requisitos e vantagens. Continue lendo para entender melhor o assunto!

A importância das certificações

O principal fator que impulsiona a crescente busca pelas certificações é a pressão imposta pelo mercado, que muitas vezes faz com que a empresa tenha um determinado selo, principalmente em relação ao controle da segurança de alimentos.

Os clientes, importadores e varejistas, solicitam a seus fornecedores uma comprovação dos requisitos de qualidade, que podem ser obtidos por meio de programas de certificação.

Por isso, seguir apenas as legislações brasileiras não são suficientes para ter competitividade no mercado.  

Atualmente existem diversas certificações reconhecidas internacionalmente, cujo objetivo é fornecer um alimento inócuo, pois não importa o tamanho da empresa, se a área de atuação for relacionada à alimentação, deve sempre colocar a segurança em primeiro lugar. 

BRC – significado

BRC é uma sigla para denominar British Retail Consortium, que, em tradução livre, significa Consórcio de Varejo Britânico.

O BRC formou-se pela fusão do British Retailers’ Association e do Retail Consortium, em janeiro de 1992, e é uma organização comercial que representa o setor varejista da Grã-Bretanha, cujo objetivo é defender os interesses dos seus revendedores. 

O BRC desenvolveu um conjunto de normas específicas para assegurar que os critérios da qualidade e segurança de alimentos sejam cumpridos em todas as etapas da produção.

Atualmente essas normas são adotadas em todo o mundo, assim, aqui no Brasil, a sigla acabou sendo amplamente utilizada como uma abreviação para a Norma Global do BRC.

Norma Global do BRC para a segurança de alimentos (BRC Global Standard for Food Safety)

A Norma Global do British Retail Consortium foi criada em 1998 e hoje está em sua oitava versão.

Seu objetivo é assegurar a capacidade das distribuidoras de garantir a qualidade e a segurança dos produtos alimentícios que elas vendem. Logo, é utilizada para auxiliar na produção de alimentos seguros e na seleção de fornecedores confiáveis.

 As principais referências da norma BRC são as diretrizes do Codex Alimentarius e seu conteúdo é formulado por um grupo internacional, que inclui fabricantes de alimentos, representantes do setor de food service, varejistas e auditores especializados. 

Leia ainda: Codex Alimentarius e sua Importância no Cenário Mundial

A norma BRC é aprovada pela GFSI (Global Food Safety Initiative), uma organização privada que cria padrões de segurança no ramo alimentar, portanto, é reconhecida e aceita pela maioria dos distribuidores, fabricantes e processadores de alimentos.

Uma empresa certificada pela BRC terá um status semelhante a outras qualificações internacionais, como, por exemplo, International Food Standard (IFS) e Safe Quality Food (SQF).

É uma certificação voluntária, ou seja, possuir a certificação BRC não é uma obrigação que deve ser cumprida por imposição da legislação, e sua durabilidade é de um ano (uma vez por ano a empresa passará por novas auditorias para receber novamente a certificação).

Requisitos para implantar a norma BRC

Alguns passos devem ser seguidos para que a Norma Global do BRC seja aplicada. São eles:

1. Compromisso da administração

Toda a administração da empresa deve estar comprometida com a implantação do BRC.

Isso inclui fornecer recursos adequados para as melhorias que se fizerem necessárias e manter uma comunicação eficaz entre os departamentos da empresa. 

Ferramentas de gestão de qualidade

2. Plano de segurança alimentar

A empresa deve possuir um plano de segurança alimentar, que geralmente é baseado no sistema APPCC, e deve ser documentado, abrangente, totalmente implementado e mantido.

3. Sistema de gestão de segurança e qualidade

A gestão da qualidade da empresa deve estabelecer os requisitos para o gerenciamento de segurança e qualidade do produto.

Deve incluir requisitos para controle de documentos, auditorias internas, controle de produtos não-conformes e gerenciamento de incidentes e recalls.

4.  Padrões operacionais

O BRC define alguns requisitos para a estrutura física da empresa, seu design, layout e manutenção. A empresa também deve possuir meios para garantir a entrega de produtos e serviços seguros.

5. Controle de produtos

O gerenciamento de produtos, dentro do ambiente de varejo, precisa ser supervisionado e controlado para garantir a qualidade e, portanto, a entrega de produtos que atendam às expectativas dos clientes e entidades reguladoras.

6. Controle do processo

Ter uma metodologia estruturada e rigorosa é muito importante, pois isto permite a organização da empresa.

É necessário conhecer e controlar todo o processo, assim, caso ocorra um problema, a fonte do erro precisa ser encontrada rapidamente e o problema sanado.  

7. Pessoal

A equipe dentro de uma organização é a face apresentada ao cliente e representa a marca.

Treinamento e supervisão dos colaboradores são essenciais para manter o perfil da marca e se tornar uma oportunidade central para se destacar no mercado.

BRC – Vantagens

Adotar a certificação BRC permite:

1. Tornar a empresa mais competitiva

A Norma Global pode gerar novas oportunidades de negócios, pois é exigida por muitos varejistas, fabricantes, empresas de serviços alimentícios e processadores de matérias-primas em todo o mundo como parte de seu processo de aprovação de fornecedores.

2. Reduzir os custos

Com a utilização da norma os sistemas de gestão são aprimorados, diminuindo custos e aumentando a produtividade.

Consequentemente, ocorrem melhorias para toda a cadeia de suprimentos, possibilitando também a diminuição do desperdício, das reclamações e dos recalls.

3. Fortalecer a marca

A certificação BRC pode ser utilizada como ferramenta de marketing, pois é reconhecida internacionalmente.

4. Aumentar a confiança do consumidor

Demonstra uma abordagem proativa para a segurança alimentar, permitindo que os clientes obtenham confiança no programa de segurança  de alimentos e na gestão da cadeia de suprimentos da empresa.

5. Minimizar riscos alimentares

A norma BRC foi a primeira a definir parâmetros de fraudes em alimentos.

Além disso, também possibilita a integração com mais normas complementares e importantes, como a APPCC e a ISO 9001.

Conclusão

A demanda pela produção de alimentos seguros continua em crescimento, haja vista que os consumidores e as autoridades exigem cada vez mais que os alimentos ofereçam elevados níveis de qualidade e inocuidade.

Portanto, a obtenção da certificação de acordo com a Norma Global de segurança de alimentos do BRC demonstra um alto nível de competência da empresa em relação aos sistemas de qualidade, APPCC, higiene e segurança de alimentos.

Essa certificação demonstra também o compromisso com a segurança do consumidor final e com as relações com seus clientes varejistas.

Autoria da redatora do Ifope:
Larissa Iyomasa