O Brasil tem um potencial enorme no cenário internacional de comércio de alimentos. No entanto, para conseguirmos maior penetração em mercados cada vez mais rigorosos, ainda temos muito o que evoluir. E, dessa forma, a vocação natural do país para agricultura e produção de alimentos não é o suficiente, sendo as certificações de segurança de alimentos de suma importância, uma vez que estão entre as exigências de muitos clientes em todo o mundo.

A norma BRC é uma das ferramentas operacionais mais exigidas quando se trata da segurança de alimentos. Tanto para os processos internos quanto para o trato com fornecedores e clientes, a importância de obtê-la é prioridade na indústria de alimentos. A sua criação teve o objetivo de estabelecer alta padronização para empresas e redes de comércio, bem como outros envolvidos na indústria alimentar. Desse modo, é possível reduzir os riscos e aumentar a segurança nos processos.

Veja e entenda um pouco mais sobre o que é e o que se diz sobre essa norma internacional que é importantíssima em segurança de alimentos!

O que é a norma BRC na segurança de alimentos

A BRC (British Retail Consortium) é uma norma global para segurança de alimentos, que tem o intuito de garantir a segurança alimentar de produtos e embalagens, desde fornecedores até às redes varejistas. A norma foi criada em 1998 e hoje está em sua oitava versão.

A regulamentação tem aprovação da GFSI (Global Food Safety Initiative), companhia privada que cria padronizações de segurança do ramo alimentar. Desse modo, é importante salientar que seus pontos são criados e mantidos por um grupo internacional, que reúne auditores especializados, fabricantes de alimentos, varejistas e food services.

As principais referências da norma BRC são as diretrizes do Codex Alimentarius, que é um conjunto de regras voltado ao setor alimentício para suas diversas frentes de atuação, criado pela Organização das Nações Unidas (ONU) junto à Organização Mundial da Saúde (OMS) e à Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) em 1963.

A BRC é aceita e reconhecida pela grande parte dos fabricantes, distribuidores e processadores, além das demais áreas da indústria. Desse modo, é estabelecido um padrão seguro para o operacional de inúmeras empresas do ramo, garantindo assim uma maior segurança aos alimentos entre toda a cadeia industrial.

A empresa certificada pela BRC tem uma autorização similar a outras certificações internacionais, como: Hazard Analysis and Critical Control Point (HACCP) — no português, Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle (APPCC), International Food Standard (IFS) e Safe Quality Food (SQF).É uma certificação voluntária, ou seja, possuir a certificação BRC não é uma obrigação que deve ser cumprida por imposição da legislação, e sua durabilidade é de um ano (uma vez por ano a empresa passará por novas auditorias para receber novamente a certificação).

Requisitos para implantar a norma BRC

Empresas com bom planejamento são as que no geral têm uma vantagem e consequentemente ficam mais preparadas para a certificação. É importante que a tanto a empresa quanto o funcionário se mantenham positivos, empenhados e com um cronograma claro para implantação e avaliação.   

Isto inclui: 

1. Comprometimento da administração

É importante que toda a administração da empresa esteja comprometida com a implantação do BRC. Isso inclui fornecer recursos adequados para as melhorias que se sejam fundamentais e manter uma comunicação eficaz entre os departamentos da empresa. 

2. Plano de segurança alimentar

A empresa necessita de um plano de segurança alimentar, que normalmente se baseia no sistema APPCC, e deve ser documentado, abrangente, totalmente implementado e mantido.

3. Sistema de gestão de segurança e qualidade

A gestão da qualidade da instituição necessita estabelecer as exigências para a gestão de segurança e qualidade do produto. É necessário também que sejam incluídos  requisitos para controle de documentos, gestão de produtos que não estão em conformidade, auditorias internas e controladoria em cima dos incidentes e recalls.

Ferramentas de gestão de qualidade

4.  Padronização da operação

O BRC define algumas condições para a estrutura física da instituição, seu design, layout e manutenção. A empresa precisa também ter meios para assegurar a entrega de produtos e serviços seguros.

5. Controle de produtos

O gerenciamento de produtos, dentro do ambiente de varejo, necessita de supervisão e controle para assegurar a qualidade e, consequentemente, a entrega de produtos que atendam às expectativas dos clientes e entidades reguladoras.

6. Controle do processo

Possuir uma metodologia bem estruturada e sistemática é imprescindível, pois isto permite a organização da empresa. Além disso, também é necessário conhecer e ter controle todo o processo, dessa forma, caso ocorra um problema, há a necessidade de ser encontrado rapidamente e o problema solucionado.  

7. Pessoal

A equipe inclusa em uma organização é a face visível ao cliente e representa a marca. Treinamento e supervisão dos colaboradores são fundamentais para manter o perfil da marca e se tornar uma oportunidade central para se destacar no mercado.

Os objetivos da BRC na segurança de alimentos

A norma BRC precisa fornecer uma estrutura completa de maquinário e trabalhadores na gestão segurança industrial. Além disso, é fundamental garantir a integridade, a qualidade e, principalmente, a legalidade de todos os processos.

Veja abaixo alguns dos principais objetivos da norma BRC:

  • fazer a auditoria de boas práticas de fabricação;
  • assegurar programas de segurança de alimentos com base na APPCC (Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle);
  • manter os melhores sistemas de gestão da qualidade;
  • garantir que o percentual de áreas em que o recall é elevado, como embalagem, seja reduzido a níveis mínimos e até mesmo extinto;
  • desenvolver sistemas integrados que minimizem o risco de fraude em todos os processos, alimentos e embalagens;
  • assegurar a consistência e a conformidade do processo completo de auditoria;
  • oferecer uma auditoria flexível, no qual seja permitido que outros módulos adicionais sejam integrados à BRC, para reduzir a carga;
  • ter maior transparência a todas as operações com fornecedores, clientes e afins;
  • ampliar o alcance no rastreio em toda a cadeia de suprimentos;
  • fortalecer a resiliência da indústria em relação às exigências e mudanças do mercado internacional;
  • reforçar a importância do comprometimento da gestão.

Vantagens da certificação

A certificação BRC pode ajudar na satisfação das expectativas dos clientes por meio da demonstração dos programas, planos e sistemas exigidos pela norma:

  • um plano de segurança de alimentos conhecido como Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle (APPCC) para a gestão de riscos, por meio do monitoramento de uma abordagem passo a passo, de acordo com as normas do CODEX Alimentarius;
  • o comprometimento da alta gestão para disponibilizar recursos que sejam suficientes para atingir a norma;
  • um sistema de gestão da qualidade que desmembra e detalha as políticas organizacionais e gerenciais fundamentais para o fornecimento de uma estrutura no intuito de alcançar a norma;
  • uma série de programas de exigências que lidam com as condições ambientais e operacionais básicas importantes para a produção de alimentos seguros e que controlam os riscos gerais abrangidos pelas boas práticas de fabricação e higiene.

Por que escolher a certificação da norma global para segurança de alimentos da BRC?

 A norma BRC é reconhecida pela Global Food Safety Initiative (GFSI), um programa que tem o intuito de equilibrar as normas internacionais de segurança de alimentos com o auxílio das maiores redes de varejo e fabricação de alimentos do mundo. Dessa forma, o reconhecimento pela GFSI, significa que você pode usar a norma global BRC para atender às exigências dessas principais figuras em um único sistema de gestão da segurança de alimentos reconhecido internacionalmente.

Por fim, a certificação de segurança alimentar é uma ferramenta importantíssima para a empresa que precisa posicionar seus produtos em mercados extremamente exigentes e com alto poder aquisitivo. O certificado, representa o produtor, que não precisa ir pessoalmente até seu comprador final para garantir que as normas de segurança alimentar estão sendo cumpridas em seu processo de produção e que seu produto final é inofensivo à saúde do consumidor final.

Dessa forma, o estabelecimento de um vínculo de confiança entre produtor rural e comprador torna-se mais natural, e a possibilidade de contratos a longo prazo para os produtores rurais é maior, fator esse que facilita o seu planejamento e organização administrativa e de produção.

Você já conhecia a BRC? Conte para nós sobre a sua experiência e compartilhe este artigo com os seus amigos.

Ah, e se você está se preparando para conseguir a tão sonhada vaga em um concurso, dê uma olhada nos preparatórios do Ifope e estude de maneira eficiente e onde e quando quiser!