Você sabia que o nutricionista é fundamental para a elaboração de produtos na indústria alimentícia? Leia o texto abaixo e confira a atuação desse profissional no ramo.

Nutrição na Indústria Alimentar

Quem já segue o IFOPE sabe que o Médico Veterinário é peça chave nos frigoríficos, nos laticínios e nas demais indústrias de produtos de origem animal (POA). No entanto, outros profissionais são igualmente importantes e, juntos, complementam e garantem a elaboração e a entrega de um produto de excelente qualidade ao consumidor.

De acordo com o Conselho Regional de Nutrição- CRN- compete aos nutricionistas na área industrial:

  • elaborar informes técnico-científicos; 
  • gerenciar projetos de desenvolvimento de produtos alimentícios; 
  • prestar assistência e treinamento especializado em alimentação e nutrição; 
  • controlar a qualidade de gêneros e produtos alimentícios; 
  • atuar em marketing e desenvolver estudos e trabalhos experimentais em alimentação e nutrição; 
  • proceder as análises relativas ao processamento de produtos alimentícios industrializados; 
  • prestar auditoria, consultoria e assessoria em nutrição e dietética.

Trabalhar na indústria de alimentos não é tarefa fácil, pois exige muita dedicação e seriedade, afinal, não é apenas o paladar que está em jogo, mas a saúde pública, principalmente.

Espera aí, saúde pública? Mas o que o nutricionista tem a ver com a saúde pública?  TUDO A VER! Dá só uma olhadinha no próximo tópico.

Relevância do Nutricionista da Indústria de Alimentos para a população

O nutricionista, direta ou indiretamente, é responsável pela garantia da saúde pública junto com os demais profissionais atuantes na indústria alimentar. Isso porque é ele quem elabora os produtos de maneira que sejam nutricionalmente saudáveis.

Em uma era em que as pessoas estão cada vez mais preocupadas com sua saúde e bem estar, é crescente o número de produtos disponíveis no mercado que atendam aos diversos tipos de consumidor. 

Além disso, uma vez que a expectativa de vida da população tem aumentado, tem-se procurado adequar o mercado a esse público. Assim, por trás de todos os produtos diet, light, sem glúten, sem lactose, zero açúcar, com baixo colesterol ou gordura, com adição de vitaminas, de minerais e de diversos nutrientes benéficos à saúde humana, tem o dedinho do nutricionista ali. 

Atualmente, é possível comer alimentos gostosos sem se privar de nada. O diabético pode comer um chocolate, contanto que não tenha adição de açúcar. O intolerante à lactose pode tomar o leite e seus derivados sem maiores problemas, pois há no mercado diversos produtos zero lactose (ou com adição de lactase). O indivíduo que possui colesterol alto ou qualquer outro problema crônico tem disponível centenas de alimentos para comer que não prejudique sua saúde (às vezes até beneficiando-a).

É o nutricionista então quem vai garantir que o melhor produto chegue até o consumidor, independente da sua idade ou de suas necessidades especiais. Como consequência, além de permitir o consumo de alimentos deliciosos, esse profissional contribui para melhorar a qualidade de vida da população.

O nutricionista como Responsável Técnico na Indústria de Alimentos

Sempre existe aquela dúvida sobre qual profissional mais adequado para atuar como Responsável Técnico na Indústria de Alimentos. E a resposta é essa: depende do ramo de atuação e das responsabilidades do RT. 

Segundo o Decreto Nº 84.444/80, que regulamenta a Lei nº 6.583/78, em seu Art. 18 reafirma a obrigatoriedade do registro no Conselho Regional de Nutrição e inclui na obrigatoriedade as empresas de alimentação.

Art. 18. As empresas cujas finalidades estejam ligados à nutrição e alimentação ficam obrigadas à inscrição no Conselho Regional de Nutricionistas em que tenham sua respectiva sede.

Parágrafo Único. Consideram-se empresas com finalidades voltadas à nutrição e alimentação:

a) As que fabricam alimentos destinados ao consumo humano…”

MAS ATENÇÃO!!! Conforme determina a Lei Nº 5.517, de 23/10/68, Art. 5º , os frigoríficos que produzem a carne desde o abate dos animais devem ter como Responsável Técnico o médico-veterinário. Isso porque é o médico veterinário o profissional habilitado para verificar o bem-estar dos animais bem como a presença de doenças e outras anormalidades. No entanto, os estabelecimentos que recebem os produtos cárneos como matéria prima podem ter o Nutricionista como o Responsável Técnico, uma vez que o processamento e a formulação dos alimentos de origem animal (incluídos os laticínios) são resultado de preparações especialmente desenvolvidas por esse profissional para que o produto final que chega ao consumidor tenha todos os nutrientes necessários e adequados a sua dieta.

Você pode gostar de ler também: O Responsável Técnico e sua atuação na indústria de alimentos

Perfil do nutricionista na indústria de alimentos

Se você quer se tornar nutricionista e trabalhar na indústria de alimentos, saiba que seu leque de oportunidades é enorme. Afinal, o profissional pode atuar tanto na área de pesquisa, quanto na própria indústria.

Lembrando ainda que dentro da indústria, existe uma gama de áreas, como:

  • o acompanhamento da linha de produção;
  • a garantia da consistência da formulação (todos nós desejamos comer aquilo que nos é passado pelos rótulos, certo?);
  • a garantia da higiene;
  • a garantia da limpeza;
  • a garantia do processamento;
  • e a garantia da preparação dos alimentos.

Por falar em rótulos, é fundamental ter um nutricionista por trás de toda rotulagem dos alimentos. É ele quem garante a descrição correta dos ingredientes nos rótulos, visando levar transparência ao consumidor final. 

Segundo Ana Paula Celes, diretora executiva da Prodiet Nutrição Clínica, para que o profissional se destaque na área, é preciso “reunir alto nível de conhecimento técnico, científico e regulatório. A experiência internacional soma importante diferencial, pois permite trazer na bagagem a visão de processos multicêntricos”, afirma. 

Para se destacar na área, é necessário se atualizar constantemente, afinal, a indústria de alimentos se renova diariamente e está sempre em busca de aperfeiçoamento. 

Se você, nutricionista ou estudante de Nutrição, deseja se inserir nesse mercado, não perca tempo. Faça já sua matrícula na Pós em Alimentos do Ifope e fique por dentro de cada conteúdo que vai te ajudar a alavancar sua carreira.

Especialização que destaca no mercado

Exercício

Agora que você já está por dentro de tudo, vamos praticar um pouquinho?

QUESTÃO 01- (elaboração própria)- Segundo o Conselho Regional de Nutrição- CRN- é função do Nutricionista na Indústria Alimentar, EXCETO: 

  1. elaborar informes técnico-científicos; 
  2. gerenciar projetos de desenvolvimento apenas de produtos de origem animal; 
  3. desenvolver estudos e trabalhos experimentais em alimentação e nutrição; 
  4. proceder as análises relativas ao processamento de produtos alimentícios industrializados; 
  5. prestar auditoria, consultoria e assessoria em nutrição e dietética.

GABARITO:
B

Autoria da redatora do Ifope
Thais Figueiredo Pereira