Quando falamos em aumentar a produtividade das culturas, sabemos que muitos elementos estão envolvidos, dentre eles o uso de fertilizantes. Mas poucas pessoas sabem qual a importância de utilizar esse insumo agrícola e qual a sua função no processo produtivo.

Leia este conteúdo e fique sabendo sobre a importância dos fertilizantes na agricultura, como eles são classificados e qual o papel do Engenheiro Agrônomo nesse setor.

O uso dos fertilizantes na agricultura

Nos últimos anos a população mundial cresceu significativamente, trazendo com isso, a necessidade de expandir a produção de alimentos para atender a demanda de 7 bilhões de pessoas.

O desafio de produzir alimentos, fibras e energia para sustentar a demanda populacional é cada vez maior. Nesse cenário, o Brasil busca se posicionar de forma estratégica, otimizando a exploração das terras e fazendo uso de tecnologias cada vez mais desenvolvidas, para garantir o aumento da produtividade nas lavouras.

Os fertilizantes estão inseridos como insumos essenciais utilizados no processo produtivo.

Atualmente, o Brasil é considerado um dos maiores consumidores mundiais de fertilizantes, pois verifica-se que o aumento na produtividade está diretamente relacionado ao seu uso nas lavouras.  

Sabe-se que as plantas necessitam de pelo menos 17 elementos para sobreviver, uns em maior quantidade, outros em menor. Esses elementos são separados em “macro” e “micro” nutrientes.

Os macronutrientes mais conhecidos são:

  • nitrogênio;
  • fósforo;
  • potássio;
  • e magnésio.

Os micronutrientes são:

  • ferro;
  • boro;
  • zinco e diversos outros.

O solo é capaz de disponibilizar uma certa quantidade de nutrientes para as plantas, mas nem sempre o suficiente para atender a demanda de alta produtividade, sendo então necessária a utilização de fertilizantes.

Esses são fontes de nutrientes, capazes de suprir a deficiência do solo e a demanda das plantas.

Conceito e tipos de fertilizantes de acordo com a Legislação

De acordo com o Decreto Nº 4.954 de Janeiro de 2004, o fertilizante é uma substância mineral ou orgânica, natural ou sintética, fornecedora de um ou mais nutrientes de plantas.

Ou seja, são compostos que tem por objetivo, suprir a deficiência de nutrientes do solo, visando aumentar a produtividade das culturas.

Os fertilizantes diferem-se de acordo com a matéria-prima de produção, sendo categorizados como fertilizantes minerais ou orgânicos. Ainda, há outras subdivisões dentro de cada categoria:

Fertilizante mineral

Produto de natureza mineral, natural ou sintética, obtido através de processo físico, químico ou físico-químico, fornecedor de um ou mais nutrientes de plantas.

O fertilizante mineral é dividido em:

  • simples: produto formado por um composto químico, contendo um ou mais nutrientes de plantas;
  • misto: produto resultante da mistura física de dois ou mais fertilizantes minerais;
  • complexo: formado por dois ou mais compostos químicos, resultante da reação química de seus componentes, contendo dois ou mais nutrientes de plantas.

Fertilizante Orgânico

Produto de natureza orgânica, obtido por processo físico, químico, físico-químico ou bioquímico, natural ou controlado, a partir de matérias-primas de origem industrial, urbana ou rural, vegetal ou animal, enriquecido ou não de nutrientes minerais.

Os fertilizantes orgânicos são divididos em:

  • simples: produto natural de origem vegetal ou animal, contendo um ou mais nutriente de plantas;
  • misto: produto de natureza orgânica, resultante da mistura de dois ou mais fertilizantes orgânicos simples, contendo um ou mais nutriente de plantas;
  • composto: produto obtido por processo físico, químico, físico-químico ou bioquímico, natural ou controlado, a partir de matéria-prima de origem industrial, urbana ou rural, vegetal ou animal, isoladas ou misturadas, podendo ser enriquecido de nutrientes minerais, princípio ativo ou agente capaz de melhorar suas características físicas, químicas ou biológicas.

Fertilizante organomineral

Produto resultante da mistura física ou combinação de fertilizantes minerais e orgânicos.

Os fertilizantes minerais são extraídos de minas e rochas, sendo que os principais elementos encontrados nesse produto são o famoso N-P-K – Nitrogênio, Fósforo e Potássio – macronutrientes primários, que são essenciais no desenvolvimento das plantas.

Já os fertilizantes orgânicos, são obtidos através de resíduos de animais ou vegetais, capazes de promover o desenvolvimento da flora, ou seja, dos microrganismos, melhorando as condições físicas, químicas e biológicas do solo.

A importância dos fertilizantes no futuro da agricultura

Como fora mencionado inicialmente, diante do elevado crescimento populacional, e consequentemente, da maior demanda por alimentos, faz-se obrigatório a implantação de uma produção mais sustentável, buscando garantir a segurança alimentar e a conservação do meio ambiente. Para isso, os agricultores precisam encontrar meios de produzir mais em menor área.

Se pensarmos em uma agricultura sustentável, devemos considerar a reposição dos nutrientes no solo que foram removidos pelas culturas. Para isso, os fertilizantes são os produtos certos para o fornecimento desses nutrientes.

Essa reposição deve ser realizada de maneira criteriosa e responsável, aplicando corretamente a dose necessária de acordo com os dados fornecidos na análise de solo, em época do ano e local correto.

As plantas que recebem os nutrientes na quantidade certa apresentam maior crescimento e sistema radicular mais vigoroso.

Além do melhor aproveitamento dos nutrientes do solo, os fertilizantes auxiliam as plantas no aproveitamento da água e da luz, incrementando a capacidade fotossintética e a produção de massa verde e diminuem a suscetibilidade contra o ataque de pragas e doenças.

Assim, fica evidente que os fertilizantes oferecem a possibilidade de produzir mais, utilizando a mesma quantidade de área, através da rápida resposta das plantas.

Por esse motivo, são utilizados em larga escala para suprir as deficiências nutricionais das plantas, garantindo o aumento da produção por área, contribuindo com a redução dos efeitos danosos ao meio ambiente, e consequentemente, melhorando o bem-estar da população e a qualidade dos alimentos.

O papel do Engenheiro Agrônomo nesse setor

O Engenheiro Agrônomo é um dos principais responsáveis por garantir a produção de alimentos.

Diante do exposto, é seu papel acompanhar, auxiliar e transmitir todo seu conhecimento aos produtores rurais, bem como, cuidar das suas plantações e trabalhar cada vez mais a favor da produção sustentável, para que seja possível atender a demanda mundial por alimentos, sem agredir o meio ambiente, gerando maior qualidade de vida e garantindo a segurança e a qualidade alimentar.

É importante lembrar, que antes de qualquer aplicação de fertilizantes no solo, o Engenheiro Agrônomo deve realizar ou recomendar uma análise de solo, para então, interpretar os resultados e fazer a indicação correta da quantidade e do tipo de fertilizante que será utilizado para suprir a demanda da cultura.

Se você ainda não sabe o que é uma análise de solo, para que serve e em que momento é realizada, é só clicar aqui e conferir o post sobre o assunto.

Você pode continuar lendo sobre o assunto com o artigo: Tipos de Fertilizantes na Agricultura

Fertilizantes  em concursos

Atenção!

Engenheiros Agrônomos que desejam passar em concurso público devem ficar atentos a esse assunto, pois é bastante discutido no meio agrícola, e inclusive, já foi tema de questão em provas do MAPA.

Informe-se, estude e esteja preparado para responder todas as questões!

1. CONSULPLAN – 2014 (MAPA)

Relacione adequadamente os tipos de fertilizantes às respectivas características.

1. Fertilizante orgânico simples.
2. Fertilizante orgânico composto.
3. Fertilizante mineral misto.
4. Fertilizante mineral complexo.
5. Fertilizante orgânico misto.

1. ( ) Produto resultante da mistura física de dois ou mais fertilizantes simples, complexos ou ambos.
2. ( ) Produto formado de dois ou mais compostos químicos, resultante da reação química de seus componentes, contendo dois ou mais nutrientes.
3. ( ) Produto natural de origem vegetal ou animal, contendo um ou mais nutrientes de plantas.
4. ( ) Produto de natureza orgânica, resultante da mistura de dois ou mais fertilizantes orgânicos simples, contendo um ou mais nutrientes de plantas.
5. ( ) Produto obtido por processo físico, químico, físico-químico ou bioquímico, natural ou controlado, a partir de matéria-prima de origem industrial, urbana ou rural, animal ou vegetal, isoladas ou misturadas, podendo ser enriquecido de nutrientes minerais, princípio ativo ou agente capaz de melhorar suas características físicas, químicas ou biológicas.

A sequência está correta em:
A) 4, 3, 1, 2, 5.   B) 5, 4, 3, 1, 2. C) 3, 4, 1, 5, 2.   D) 3, 5, 2, 1, 4.

2. CESPE – 2006 (INPI)

O Brasil já foi o quarto consumidor mundial de fertilizantes, o que equivale a 5,8 milhões de toneladas desse material. Com relação à produção, composição e ao uso de fertilizantes, assinale a opção correta.

A) A formulação básica dos fertilizantes consiste dos elementos N, P e Ca.
B) As matérias-primas básicas dos fertilizantes são amônia, rocha fosfática e enxofre.
C) Na produção de fertilizantes, os ácidos nítrico, clorídrico, sulfúrico e fosfórico são produtos intermediários.
D) O consumo de energia, na produção de fertilizantes, é baixo.
E) Calcário e derivados são matérias-primas intermediárias importantes na produção de fertilizantes.

Preparatório para Concursos Agronomia
Saiba mais!

GABARITO

  1. C
  2. B

Autoria da redatora do Ifope:

Karina Rosalen