Zootecnia de Precisão: entenda o conceito e porque é uma tendência

O crescente aumento da população no Brasil e no mundo exigem cada vez mais do setor agropecuário. Esse fato, junto ao crescente consumo de recursos naturais e energéticos do planeta, fazem com que as escolhas no ramo da agricultura e pecuária precisem ser cada vez mais minuciosas e assertivas. Diante desse cenário, surge o conceito da Zootecnia de Precisão. 

Além dessa questão latente da demanda contra a procura, a Zootecnia de Precisão é uma ótima técnica para otimizar os processos da pecuária, aumentando lucros e diminuindo custos. Ou seja, é também uma ação estratégica de negócios do ramo. Se antigamente era comum perder muito gado por cuidados inapropriados ou doenças que se espalham rapidamente, isso pode (e precisa) ficar no passado. 

Então, vamos entender um pouco mais sobre a pecuária de precisão e sua relevância no cenário nacional e mundial? 

O que é zooctenia de precisão?

Zootecnia de precisão é uma técnica que visa gerenciar animais individualmente por meio do monitoramento contínuo e em tempo real da saúde, bem-estar do animais, produção, reprodução e impacto ambiental. A palavra “contínuo” significa, neste caso, que a tecnologia mede e analisa a cada segundo, 24 horas por dia e 7 dias por semana. No Brasil, ela também é muito conhecida como “fazenda inteligente”. 

Os agricultores recebem um aviso quando algo dá errado de tal forma que o sistema  os leva aos animais específicos que precisam de sua atenção naquele momento. O monitoramento pode ser feito por câmera e análises de imagem em tempo real, por microfone e análises de som em tempo real, ou por sensores ao redor do animal.

Em resumo, a pecuária de precisão é um nome coletivo para um conjunto de tecnologias que são usadas nos animais e ao redor deles para monitorar continuamente sua condição corporal. Este monitoramento sistemático permite que certos padrões sejam reconhecidos. Se esses padrões forem diferentes dos padrões esperados, um sistema de alerta pode ser desenvolvido com base nesses sinais. 

Conheça também: Agricultura preditiva, conceito e impactos para o agronegócio

Entendendo os princípios da pecuária de precisão

Ao olhar para outros campos da gestão de processos em tempo real (sistemas militares, aviões, processos industriais, etc.), fica claro que esse modelo de precisão pode ser aplicado em todos os problemas de gerenciamento de processos

Ao dirigir um carro, por exemplo, o motorista tenta controlar a movimentação do carro. Uma das principais formas para isso é mudando a posição do volante. A razão pela qual um motorista pode controlar a direção do carro com o volante é porque ele tem um bom modelo em seu cérebro sobre como a direção do carro responderá ao variação da posição do volante. Quando o modelo não é preciso o suficiente (estrada escorregadia, muito rápido, vento, etc.) para prever o comportamento do carro, o motorista não consegue controlar esse processo. 

Na verdade, o verdadeiro segredo do controle de processos eficiente é a previsão de como os envolvidos responderam a determinadas variações. Este esquema geral do modelo de precisão é o principal ponto por trás da abordagem da Zootecnia de Precisão. 

Porque a pecuária de precisão é uma tendência tão forte no Brasil e no mundo? 

Muito pelo fato que começamos trazendo no início desse artigo: o crescimento acelerado da população mundial. Isso não é um problema apenas do Brasil, mas do mundo inteiro. Atualmente, no cenário econômico brasileiro, passamos por uma diminuição no consumo de carne, pelo alto valor do produto. Com a inflação alta e o preço da carne apenas aumentando, muitas famílias não podem mais pagar por este produto. 

No entanto, o que vemos no restante do mundo é tendência contrária, a demanda pela carne aumenta mais a cada ano. E vamos às verdades: produzir carne não é barato. Os altos gastos com água, ração, avaliações veterinárias, perda de gado, etc, além de consumir os recursos naturais, são uma grande ameaça para a saúde financeira da indústria agropecuária. 

Todos esses pontos podem ser amenizados ou até totalmente solucionados com a aplicação de técnicas, sistemas de gestão e estratégias de zootecnia de precisão. Isso porque monitorando o animal e o seu bem-estar, evitamos a ocorrência da carne PSE e DFD, por exemplo. 

Além disso, tratar condições médicas em animais nos primeiros estágios de desenvolvimento do problema é sempre bem mais barato do que em estágio avançados. Por fim, você ainda impede a propagação dos problemas, por exemplo, a contaminação de outros animais do rebanho. Assim, otimizando ainda mais a redução de custos. 

Aprenda também: Conheça o órgão brasileiro de vigilância agropecuária internacional (Vigiagro)

Exemplos de zootecnia de precisão 

Vamos ver agora como funcionam as tecnologias de zootecnia de precisão, na prática?

  • Ordenha automática: um ordenhador robótico pode ser usado para o manejo preciso do gado leiteiro. As principais vantagens são: economia de tempo, maior produção, registro de informações valiosas e descarte imediato de leite anormal.
  • Alimentador automático: é uma ferramenta usada para fornecer automaticamente a ração para o gado. É composto por um robô que alimentará o gado em horários determinados.
  • Coleiras de monitoramento: são como smartwatches para vacas. Esses dispositivos vestíveis ajudam os agricultores a detectar o estro, bem como outros eventos ou condições adversas à saúde.
  • Câmeras de medição de peso: câmeras automatizadas de detecção de peso podem ser usadas para calcular o peso do animal sem uma balança. Essas câmeras podem ter uma variação de até 1,5kg.
  • Monitoramento de respiração: principalmente na indústria suína, a presença de problemas respiratórios deve ser monitorada de perto. Existem vários patógenos que podem causar infecção, no entanto, a pneumonia enzoótica é uma das doenças respiratórias mais comuns em suínos, A detecção precoce é importante para usar menos antibióticos e minimizar a perda econômica devido à perda de apetite dos porcos.
  • Climatização: o estresse térmico está relacionado à redução do desempenho, doenças e mortalidade.  Dependendo da localização geográfica e dos tipos de animais, serão necessários sistemas de aquecimento ou ventilação diferentes. Frangos de corte, galinhas poedeiras e leitões gostam de ser mantidos aquecidos, por exemplo. 

Dica essencial para escolher ferramentas de pecuária de precisão

Nem todas as tecnologias testadas ou desenvolvidas se tornarão aplicáveis ​​em produtos agrícolas. A tecnologia deve ser funcional, atender a uma necessidade específica e ser fácil de usar pela equipe, pois a aceitação pelos trabalhadores é a chave para seu sucesso.

É essencial integrar a experiência dos agricultores no desenvolvimento de tecnologias para identificar e resolver problemas práticos de implementação da zootecnia de precisão.

A tecnologia deve ser confiável e robusta considerando o ambiente de trabalho nos celeiros (umidade, com gases, nível de iluminação baixa, presença de pragas, etc.). Por exemplo, o uso de câmeras é impossível em fazendas com grande presença de moscas, pois sujam as lentes e interferem na imagem. O equipamento deve permitir a lavagem e desinfecção adequadas.

A necessidade de acesso à Internet pode ser limitante para algumas áreas. O projeto dos elementos que podem estar em contato com os animais deve considerar seu comportamento exploratório e capacidade destrutiva. Algo tão simples como a necessidade de conectar o equipamento à fonte de alimentação pode ser muito complicado se as tomadas forem limitadas e for necessário encontrar uma maneira de manter vários metros de cabo fora do alcance dos animais.

O que é necessário para ser um profissional de zootecnia de precisão? 

Bem, primeiro, você precisa ser um profissional de zootecnia. Para quem morou nas grandes capitais a vida inteira, esse mercado pode até não parecer tão concorrido assim, mas a verdade é que ele é, e muito! Por isso, ter uma graduação nessa área é essencial para se destacar no mercado. No Brasil, cursos que se destacam nesse ramo é o de próprio zootecnia na Universidade Federal de Lavras e na Universidade Federal de Viçosa. 

Depois, você pode buscar uma especialização na área de tecnologia agropecuária. Outra ótima opção, é estudar técnicas de administração de empresas e gerenciamento de processos, isso já vai te dar uma boa ideia de como otimizar os fluxos de trabalho na pecuária. Por fim, é essencial que você esteja bem habituado com os conceitos de Big Data e inteligência artificial e desenvolva um olhar estratégico de análise de dados. Afinal, não adianta nada fazer muitos monitoramentos e não saber o que fazer uma vez que esses dados estejam em suas mãos. 

Quer continuar aprendendo e se desenvolvendo? Conheça os cursos de especialização da Ifope

Independente de qual seja o seu objetivo, estamos aqui para te ajudar na sua jornada. Oferecemos desde cursos preparatórios para concursos, até pós-graduações!